AFD comemora 10 anos de parceria com o Brasil em prol do desenvolvimento sustentável

Celebrar a parceria estratégica com o Brasil ao longo dos últimos 10 anos e planejar os próximos 10, esse é o objetivo da visita oficial ao país do diretor-geral da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Rémy Rioux, que se encerra hoje. Entre os dias 13 e 15, ele visitou Brasília, Curitiba e Rio de Janeiro com o objetivo de fortalecer as relações bilaterais em seu âmbito de atuação, assim como reiterar o compromisso firmado pela França no Acordo de Paris.

“Um aniversário é a ocasião de medir os progressos realizados juntos, de projetar o futuro, de imaginar novos projetos, novas parcerias. É por isso que estou aqui. A relação da AFD com o Brasil tem a dimensão da parceria estratégica que a França tem com esse país”, afirmou Rémy Rioux.

O Brasil é o primeiro país de intervenção da AFD na América Latina e o 2° mais importante destino dos financiamentos da agência, depois do Marrocos. Cerca de 1, 8 bilhões de euros foram investidos no financiamento de 38 projetos no País, 70% dos quais contribuiram para a agenda do clima (mobilidade urbana, cidade sustentável, energia e gestão sustentável dos recursos naturais).

O ministro-conselheiro da Embaixada da França, Gilles Pecassou, lembrou, durante recepção em homenagem ao diretor-geral, dia 13, em Brasília, que em 10 anos “a AFD tornou-se um ator importante da França no Brasil, através da implementação de parcerias de alto nível com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no intuito de acompanhar o Brasil rumo a um novo modelo de crescimento”.

A última visita da direção-geral da AFD foi em junho de 2012, por ocasião da Conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável « Rio+20 ». A agência é a primeira agência bilateral explicitamente encarregada dessa missão no Plano do Clima da França. Nesse sentido, para os próximos anos, as prioridades estratégicas da AFD continuam voltadas para o clima, o financiamento das cidades sustentáveis e intelligentes (“smart cities”) em cidades como Niteroi, Fortaleza e Recife (projetos em estudo), parcerias em políticas-públicas com o governo brasileiro, entre outros.

No Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, Rémy Rioux participa do Forum “O papel dos bancos de desenvolvimento na Implementação do Acordo de Paris”, durante o qual vai reforçar aos parceiros da AFD e à comunidade científica brasileira o compromisso firmado pela França no Acordo de Paris, seu protagonismo no combate às mudanças climáticas e na transição por um mundo sustentável.

JPEG

publié le 21/09/2017

haut de la page