CENA CONTEMPORÂNEA 2017 - Festival Internacional de Teatro de Brasília, de 22 de agosto a 03 de setembro

CENA CONTEMPORÂNEA 2017

Festival Internacional de Teatro de Brasília

De 22 de agosto a 03 de setembro

A potência do teatro na capital brasileira

JPEG

*Espetáculos da Espanha, França, Colômbia e África do Sul

*Montagens de grandes encenadores brasileiros como Aderbal Freire-Filho, Grace Passô e Georgette Fadel

*Apresentações no Plano Piloto e em seis cidades do DF

O Festival conta com três espetáculos franceses :

- 2 espetaculos de dança :

Tremor and More - Quinta-feira, dia 24/08, às 19h

Concepção e coreografia: Herman Diephuis

Em colaboração e com interpretação de Jorge Ferreira

Uma abstração teatral. Em outubro de 2016, Herman Diephuis conheceu o jovem dançarino brasileiro Jorge Ferreira, durante um workshop em Brasília. Decidiu criar este solo curto especialmente para explorar a imensa capacidade de transformação do intérprete. O trabalho parte do tremor como movimento inicial, princípio, repetição e intervalo de tempo como condição para chegar a momentos de grande vigor físico, marcado por intervalos de quietude. Uma energia de dança ritual.

Produção: Associação ONNO. Coprodução: Rencontres chorégraphiques internationales de Seine-Saint-Denis. Com apoio do CND - Centre national de la danse, accueil en résidence, do Instituto Francês no Brasil e Fondation d’entreprise Hermès

DURAÇÃO: 25/30min

IMAGENS: https://vimeo.com/219653547

Teatro Funarte Plínio Marcos - Dança e Percussão - Sexta-feira, dia 25/08, às 21h

Com Gicia Amorim e Sophie Jégou

Percussão: Thierry Miroglio e Joaquim Abreu

Obras de: Luiz Carlos Cseko, Bruno Mantovani, Paulo C. Chagas

Espetáculo experimental que celebra 27 anos de intercâmbios artísticos entre a França e o Brasil. O projeto reúne dois percussionistas e duas bailarinas, de ambos as nacionalidades. Na base de tudo, a pesquisa que envolve a interdependência entre a interpretação musical e a concepção coreográfica: a primeira conduz a segunda ou o movimento, a pausa, a respiração podem também conduzir o som? O trabalho é dividido em três atos. ‘Noite do Catete’ traz a peça de Luiz Carlos Cseko, apontada por alguns como um “borrão sonoro distendido”, com timbres e sonoridades que se despedaçam. ‘Mutações’ apresenta o diálogo entre os percussionistas e sons eletrônicos. E ‘O grande jogo’ mescla o universo eletroacústico a músicas de tons populares.

Thierry Miroglio é conhecido por sua brilhante carreira como solista, motivo pelo qual foi convidado a se apresentar em recitais e concertos em mais de 40, em salas e festivais prestigiados em Salzbourg, Nova York, Viena, Bucareste, Amsterdam, Madri e Tóquio. É um dos raros percussionistas no mundo a exercer tamanha atividade como solista, possuindo um repertório de mais de 350 obras.

Gícia Amorim tem formação em balé, psicologia, dança moderna e dança contemporânea, e certificação em Reeducação do Movimento. Atua como coreógrafa, bailarina e professora de dança. Em 2002, foi premiada pela Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA e, um ano depois, foi contemplada no Rumos Dança Itaú Cultural 2003/2004.

Sophie Jegou é graduada em Filosofia pela Universidade de Lyon e movida pela vontade de ultrapassar os limites tradicionais da dança contemporânea, desenvolve há anos um trabalho como solista, dedicando-se ao domínio da criação, associando a dança a outras formas artísticas (poesia, música, artes visuais e teatro). Dentre suas apresentações recentes, destacam-se a Bienal da Dança de Lyon, Teatro Montensier Versailles (Festival international Orphée), Ópera de Saint Etienne (Espetáculo Danse et Poésie) e Festival Frasq Paris (Parades et Changes)

DURAÇÃO: 75min

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre

Caixa Cultural

- Para o público infantil : 2 de setembro, às 11h e às 16h

2 apresentações do espetaculo francês Mon Jardin Secret

Cia. Point du Jour (França) - www.compagniepointdujour.com/jardin.php

Acompanhada da língua de signos, de palavras poéticas e de jogos de iluminação, a artista francesa Nicole Rechain cria um espaço povoado de gestações e nascimentos.

A música, interpretada por Luciano Marques, colore esta criação com sensibilidade e elegância.

Os cantos, acompanhados por instrumentos de percussão, constroem um momento de encanto.

Adaptado a criança de 0 a 5 anos.

Museu da República

Programação completa : http://www.agendainfantil.com.br/index.php/bebes/548-festival-de-artes-cenicas-primeiro-olhar?date=2017-08-26-10-00#.WZw5gizrYb4

O CENA CONTEMPORÂNEA – FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE BRASÍLIA está chegando à maioridade. De 22 de agosto a 03 de setembro, o festival que é um dos cinco maiores do Brasil, chega à 18ª edição, esbanjando maturidade. A programação de 2017 vem falar de tolerância, liberdade, respeito às diferenças e de muita invenção. Espetáculos de quatro países – Espanha, França, Colômbia e África do Sul – se unem a montagens de diversos estados brasileiros e do Distrito Federal para propor uma grande reflexão sobre a nossa contemporaneidade. O festival estreia na terça-feira, dia 22, com a encenação de Black Off, no Teatro da Caixa, espetáculo sul-africano que aborda o pensamento racista como construção histórica. O CENA CONTEMPORÂNEA tem coordenação geral de Michele Milani e direção de produção e curadoria de Alaôr Rosa. O festival conta com o copatrocínio do SESC e patrocínio da Caixa, FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal e Petrobras.

O CENA vai ocupar os principais palcos do Distrito Federal. A programação se estenderá do Teatro Funarte Plínio Marcos à rede de teatros do SESC (no Plano Piloto, em Ceilândia, Taguatinga e Gama), ao Teatro da Caixa, Museu Nacional, além de chegar a espaços alternativos, como Imaginário Cultural (Samambaia), Teatro Lieta de Ló (Planaltina), Parque Olhos D’Água, Praça do Conjunto Nacional e Praça da Bíblia na Estrutural.

Em 2017, o festival reafirma ainda a parceira com o Festival Primeiro Olhar – Festival Internacional de Teatro para a Primeira Infância, realizado pela companhia brasileira-espanhola La Casa Incierta, uma das pioneiras no Brasil na abordagem de espetáculos voltados para este público específico. A programação do Festival Primeiro Olhar acontecerá sempre aos sábados e domingos, no Auditório I do Museu Nacional da República.

Destaque para os espetáculos franco-brasileiros Tremor and More (quinta-feira, dia 24/08, às 19h no Teatro Funarte Plínio Marcos) e Dança e Percussão (sexta-feira, dia 25/08, às 21h na Caixa Cultural).

- Confira a programação completa

18º CENA CONTEMPORÂNEA
Copatrocínio: SESC
Patrocínio: Caixa, FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Petrobras
Realização: Cena Promoções
Coordenação geral: Michele Milani
Curadoria e Direção de produção: Alaôr Rosa
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

publié le 24/08/2017

haut de la page