Comemoração do centenário do armistício da Primeira Guerra Mundial em Brasília

Uma cerimônia de comemoração do armistício da Primeira Guerra Mundial foi realizada na Escola Francesa François Mitterrand de Brasília, com a participação da Embaixada da França no Brasil. Em seu discurso, o Embaixador ressaltou a importância do dever de memória para preservar a paz, citando o discurso do Presidente da República, Emmanuel Macron, durante a cerimônia no Arco do Triunfo, "o patriotismo é exatamente o oposto do nacionalismo: o nacionalismo é traição"

Os alunos do ensino médio francês prestaram homenagem aos soldados que morreram pela França durante a Guerra de 14-18 através da leitura de cartas escritas por soldados durante o combate. Eles também puderam se tornar conscientes da realidade desta guerra, fazendo suas perguntas à neta do Sr. Lazare Ponticelli, último "poilu" francês, que morreu em 2008.

Uma exposição de imagens de arquivo de guerra, retratando a vida cotidiana dos franceses durante a 1ª Guerra Mundial, participando deste percurso, também foi inaugurada nesta ocasião.

Mais de 60 Chefes de Estado e Governo em Paris

Com mais de 2000 projetos aprovados pela Missão do centenário, na França e no exterior, o ano de 2018 - como também 2014 - ano em que a mobilização foi a maior desde o lançamento do centenário da Grande Guerra. A comemoração do armistício de 11 de novembro de 1918 foi o ponto alto dessa mobilização.

Nesta ocasião, mais de 120 dignitários estrangeiros se reuniram em Paris para lembrar, mas também para pensar sobre o mundo de hoje, à luz dos ensinamentos de 1918 e dos últimos cem anos. Como parte da primeira sessão do Fórum de Paz de Paris, eles planejarão e construirão, com a sociedade civil, soluções inovadoras para um multilateralismo restabelecido.

11 de novembro de 2018: mais de 120 dignatários estrangeiros se reuniram em Paris

Depois de uma cerimônia franco-alemã na abertura do Armistício de Compiegne em 10 de novembro, na presença do Presidente da República e da chanceler Angela Merkel, mais de 120 dignitários estrangeiros representando os Estados beligerantes da Grande Guerra, as instituições européias, a ONU e várias outras organizações internacionais se reuniram no Arco do Triunfo.

Eles então se encontraram no Grande Halle de la Villette para a abertura da primeira sessão do Fórum da Paz de Paris. Em resposta às crescentes tensões do mundo contemporâneo, o Fórum pretende tornar-se o encontro anual de projetos, idéias e iniciativas que contribuem efetivamente para melhorar a cooperação internacional em grandes questões globais, para uma globalização mais justa e mais eqüitativa, a um sistema multilateral mais efetivo e ao fortalecimento da legitimidade.

Comemoração de 2018: uma proliferação de projetos internacionais

Em 2018, mais de 40 projetos internacionais foram credenciados em 27 estados pela missão do Centenário, incluindo muitos países europeus (Alemanha, Grã-Bretanha, Itália, Grécia, Espanha, Bulgária, Sérvia, Islândia, etc.), mas também americana (Estados Unidos, Canadá, Peru, México), África (Chade, Mauritânia, Tunísia), Oceania (Austrália) e Ásia (China, Tailândia, Índia).

Uma profusão de propostas, dos quais inúmeros projetos culturais, celebraram a reconciliação entre os povos anteriormente hostis, como o projeto Orquestra Jovem franco-alemã, formada por ocasião do centenário do armistício em homenagem aos combatentes dos nossos dois países.

publié le 14/11/2018

haut de la page