Condecoração de Giséle Santoro com as insígnias de "Chevalier dans l’Ordre des Arts et de la Culture" - 23 de novembro de 2017

« A dança », dizia Paul Valéry, « é uma arte fundamental, como sua universalidade, sua antiguidade imemorável, sua utilização em situações solenes, as ideias e debates que ela desde sempre provocou, o revelam ou provam ».

Esta arte fundamental foi homenageada na Residência da França em Brasília na quinta-feira, 23 de novembro, durante a cerimônia de condecoração da Sra. Giséle Santoro com as insígnias de "Chevalier dans l’Ordre des Arts et de la Culture". O Embaixador da França no Brasil, Michel Miraillet, aproveitou esta oportunidade para elogiar a distinta carreira da dançarina e mestre de balé, bem como o seu compromisso com a cultura de Brasília e o fortalecimento dos laços entre nossos dois países. Após começar sua carreira dançando na Esplanada dos Ministérios cerimônias de inauguração da cidade, ela partiu para o exílio por dez anos com seu marido, o famoso compositor Claudio Santoro, qua a acompanhou durante suas apresentações na França. Hoje ela dirige o Seminário Internacional de Dança de Brasília.

Depois de um longo discurso, o Embaixador elogiou a dançarina e entregou a medalha à Madame Santoro. " Cara Senhora, por ter promovido esta arte imemorável junto a tantas gerações de jovens brasileiros, por ter feito brilhar esta arte universal pelo mundo e, graças a ela, ter estabelecido laços de uma amizade sólida e fiel entre nossos países, a senhora merece, mais do que ninguém, que a França lhe renda homenagem.".

A noite seguiu com o concerto de bossa nova de Célia Rabelo e pelo guitarrista Félix

JPEG
JPEG
JPEG

publié le 07/12/2017

haut de la page