Declaração conjunta dos Chefes de Estado e de Governo da França, Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido

Nós, chefes de Estado e de governo da França, da Alemanha, dos Estados Unidos e do Reino Unido, expressamos nossa consternação perante o ataque contra Sergei e Loulia Skripal em Salisbury, Reino Unido, em 4 de março de 2018. Um agente de polícia britânico, que também foi exposto à substância, segue em estado grave. A vida de vários cidadãos britânicos foi colocada em risco. Nós expressamos nossa solidariedade para com todos eles, e nossa admiração pela resposta corajosa da polícia e dos serviços de emergência britânicos.

Este uso de um agente neurotóxico de nível militar, de um tipo desenvolvido pela Rússia, constitui o primeiro uso ofensivo de um agente neurotóxico na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Foi um ataque à soberania do Reino Unido, e qualquer ação dessa natureza proveniente de um Estado-Parte da Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas é uma violação clara da convenção e do direito internacional. É uma ameaça à segurança de todos nós.

O Reino Unido informou com detalhes os seus aliados de que era altamente provável que a Rússia fosse responsável por esse ataque. Concordamos com a avaliação do Reino Unido de que não há outra explicação plausível, e observamos que a falha da Rússia em responder ao pedido legítimo do Reino Unido também contribui para que a responsabilidade do ataque lhe seja atribuída. Pedimos à Rússia que responda a todas as questões relacionadas ao ataque de Salisbury. A Rússia deveria particularmente fazer uma declaração completa e detalhada sobre o seu programa “Novichok” à Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Nossas preocupações também foram intensificadas por um contexto preexistente caracterizado por uma dinâmica de comportamentos irresponsáveis da Rússia. Pedimos à Rússia que assuma suas responsabilidades, enquanto membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas, pela defesa da paz e da segurança internacionais.

publié le 15/03/2018

haut de la page