Direitos Humanos - Estratégia Internacional da França (10 de dezembro de 2018)

Jean-Yves Le Drian, Ministro da Europa e das Relações Exteriores, convidou Dunja Mijatobic, Comissária de Direitos Humanos do Conselho da Europa e personalidades comprometidas com a defesa dos direitos humanos, para um debate sobre direitos humanos na atualidade, no Quai d’Orsay, dia 10 de dezembro de 2018, por ocasião do 70º aniversário da Decalaração Universal dos Direitos Humanos, adotada em Paris em 1948.

Nessa ocasião, o Ministro da Europa e das Relações Exteriores anunciou uma nova estratégia internacional da França em matéria de direitos humanos, sobre a qual ele apresentou grandes orientações. Essa estratégia, definida em acordo com a sociedade civil, tem por objetivo tornar a atuação internacioal mais eficaz. Ela destacou :

- o compromisso em favor das vítimas de violência étnica e religiosa, prinipalmente no Oriente-Médio, que se concretisará, como anunciou o Presidente da República, pelo acolhimento de cem mulheres yézidies e seus filhos, vítimas do estado islâmico por uma contribuição para o fundo de reconstrução do Sinjar no Irak ;

- a segurança dos jornalistas, principalmente o cumprimento da Declaração Internacional sobre a Informação e a Democracia, apoiada pelo Presidente da República e assinada em paris, no último dia 11 de novembro, durante o Fórum da Paz, por iniciativa dos Repórteres sem fronteiras ;

- a proteção incondicional das pessoas com direito ao asilo político e a continuação do nosso compromisso a favor da segurança dos defensores dos direitos;

- o reforço no combate pela universalidade dos direitos civis e políticos;

- o compormisso em favor da defesa e da garantia dos direitos das pessoas LGBTI, com o objetivo de discriminalizar universalmente a homossexualidade.

- um apoio renovado pela promoção do " Direito Internacional dos Direitos Humanos", a defesa das instiutições multilaterais e da justiça penal internacional e a abolição internacional da pena de morte.

Jean-Yves Le Drian, destacou que a França assumirá suas prioridades, em 2019, no âmbito da Presidência Francesa do G7 ao longo do ano, no Conselho de Segurança das Nações Unidas em março, no comitê dos ministros do Conselho da Europa, em maio. Sua implementação envolverá também um diálogo reforçado com a sociedade civil.

publié le 12/12/2018

haut de la page