Embaixada da França de portas abertas para Brasília

Visitantes encantam-se com a diplomacia, a cultura e os sabores franceses

JPEG

« Mãe, tira uma foto minha assim! », disse Isadora, 9 anos, para a mãe? Mostrando a pose igual à da estátua “A França” (1939), de Émile-Antoine Bourdelle, localizada em à frente da Residência do Embaixador. Isadora, aluna de francês da Aliança Francesa, foi levada pela mãe Rafaela para participar da primeira edição do “Embaixada de Portas Abertas”, realizado dia 2 de junho. Apaixonada pelo francês, ela pôde praticá-lo um pouquinho até com o anfitrião Michel Miraillet, embaixador da França no Brasil.

Com seus prédios projetados por Guillermo de La Fuente (aluno de Le Corbusier), a Embaixada compõe-se à arquitetura moderna da capital federal. Ao longo da tarde sábado, os quase 90 participantes apaixonados pela França tiveram a oportunidade inédita de ver além dos portões da Embaixada e conhecer as áreas de trabalho dos diplomatas franceses, bem como a Sala de Cinema Le Corbusier. A primeira parte da visita (guiada em três horários e em grupos de 30 pessoas inscritas antecipadamente por email) foi conduzida pelo primeiro-secretário Tomas Napolitano, responsável pela área de política interna. Ele explicou sobre o seu trabalho como diplomata e ressaltou ainda a importância do Brasil como parceiro estratégico da França.

A outra parte do passeio aconteceu na Residência oficial do embaixador, espaço também dedicado a coquetéis e a grandes recepções, especialmente a tradicional festa do 14 de Julho, a Data Nacional da França, que reúne mais de mil pessoas em seus jardins.

Na casa, o público viu obras de arte como a “Homenagem a Matisse” (2010), da artista franco-brasileira Marianne Peretti. A apresentação foi feita pelo administrador da Residência, Sébastien Mahe. Ele também explicou aos presentes um pouco da arte de receber à francesa, pela qual o País também é referência mundial. A visita terminou com literalmente com o sabor da França – macarrons, cannelè et financiers.

Diogo Pereira, de 22 anos, soube do evento Embaixada de Portas Abertas por meio da divulgação feita pela embaixada da França em suas redes sociais. Morador de Samambaia, ele estuda francês por conta própria há um ano e não perdeu a oportunidade de chegar “um pouco mais perto da França”. Foi de ônibus e nem o fim de semana ainda conturbado com a falta de combustíveis na cidade o impediu. “Foi incrível! Valeu muito a pena!”, disse ao final.

JPEG
JPEG
JPEG

publié le 13/06/2018

haut de la page