OIAC - Combate à impunidade pelo uso de armas químicas - Declaração do Sr. Jean-Yves Le Drian

JPEG

Os Estados membros da Organização Internacional para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) aprovaram ontem em Haya, por uma grande maioria, o mandato dado à organização para identificar e designar os responsáveis pelos ataques químicos na Síria. Essa decisão também permitirá que essa organização adquira gradualmente meios universais de investigação, de responsabilização, e de reforçar a atuação na inspeção e capacidade de gerenciamento adequado de estoques de armas químicas dos Estados.

Quero inicialmente cumprimentar a decisão dos Estados-Membros que souberam aproveitar uma oportunidade histórica para lutar contra a impunidade daqueles que utilizam ou desenvolvem armas químicas e também poder proporcionar para as próximas gerações, um mundo mais pacífico e seguro.

É uma vitória não somente contra a impunidade, mas também para nossa segurança coletiva. Ao tomar essa decisão, a comunidade internacional enviou uma mensagem clara, testemunhando a total confiança depositada nessa organização para que possa realizar essas investigações de forma adequanda e independente, e com todo o profissionalismo necessário. A parceria contra a impunidade pelo uso de armas químicas, lançada em Paris em janeiro, agora composta por 35 Estados, proporcionará todo o apoio necessário para a implementação dessa importante decisão.

Ao reforçar os meios da OIAC, responsável pela interdição de utilização dessas armas, os Estados estarão proporcionando a resposta mais precisa ao ressurgimento de armas químicas que temos observado por vários anos, no Oriente Médio, na Ásia e nos dias de hoje. na Europa.

publié le 03/07/2018

haut de la page