Programmation Cinéma – Septembre 2018

Programmation Cinéma – Septembre 2018 Cine Le Corbusier – Ambassade de France
- Le cinéma français à Brasilia

19 septembre, à 19h

Curta Brasília – Festival International de Court-métrage
A Dama do Estácio (Brasil - 2012)
JPEG
Direção : Eduardo Ades
Autores : Eduardo Ades, Matheus Ramalho
Com Fernanda Montenegro, Nelson Xavier e Joel barcelos.
Ficção. 22 min.

Sinopse : Zulmira é uma velha prostituta que um dia acorda obcecada com a ideia de que vai morrer, e precisa adquirir um caixão.

Acalanto (Brasil - 2012)
GIF
Direção : Arturo Saboia
Com Léa Garcia, Luiz Carlos Vasconcelos, Mirella Granucci, Salomão Santana.
Ficção. 23 min.

Sinopse : Dona Luzia é uma senhora analfabeta que tenta amenizar a saudade do seu filho. Ela pede a um conhecido, Chico, que leia para ela várias vezes uma velha carta, enviada há dez anos pelo filho. A partir do contato entre os dois, nasce uma bela amizade.

Amores Passageiros (Brasil - 2012)
GIF
Direção : Augusto Canini
Elenco : Cristiano Pereira, Nadine De Oliveira, Nelson Diniz, Osmar Prado, Papá Guarani, Pilly Calvin, Rafael Tombini, Sirmar Antunes.
Ficção. 23 min.

Sinopse : Durante uma inspeção de rotina em uma galeria de esgoto subterrânea, um trabalhador inicia um obscuro relacionamento.

Rosinha (2016)
GIF
Direção : Gui Campos
Elenco : Andrade Júnior
Drama.15 min.

Sinopse : Um homem idoso descobre que tem poucos dias de vida e procura um novo companheiro para sua mulher.

Cine Concerto - 27 septembre, à 19h
JPEG
Projection commentée du film :Si Versailles m’était conté de Sacha Guitry à l’Ambassade pour Olivier Baumont
Direção : Sacha Guitry
Elenco : Michel Auclair, Jean-Louis Barrault, Jean-Pierre Aumont
Histórico, Comédia. 2h45min
Sinopse : A história do Palácio de Versalhes e das figuras que participaram de sua história de alguma forma e frequentavam o lugar, com assuntos pessoais e amorosos. Desde a sua fundação com Luís XIII passando por sua reforma, feita pelo autocrático Luís XIV, até chegar ao início da Revolução.

Com narração de Orson Welles o filme conta a história do Palácio de Versalhes e das figuras que o freqüentavam. Ator e dramaturgo, Guitry foi um dos diretores responsáveis pela glória do cinema francês nos anos 30. Na década em que o cinema foi sendo gradualmente dominado pelo sonoro, Guitry construiu sua fama de mestre do diálogo. Seus filmes, freqüentemente acusados de “teatro filmado”, inauguraram uma modernidade radicalizada nos anos 60 pela geração da nouvelle vague.

publié le 18/09/2018

haut de la page