Raul nos conta suas impressões sobre a edição 2017 do concurso LabCitoyen «Direitos humanos na cidade»

JPEG
Raul foi um dos três jovens brasileiros selecionados para participar da edição 2017 do programa do Instituto Francês “Lab Citoyen” sobre « Direitos humanos na cidade ».

Ele nos conta, emocionado, como foi ser selecionado para o programa e fazer parte dessa experiência enriquecedora. Parabéns, Raul!

Veja abaixo seu depoimento:

A emoção de ir à Paris diplomaticamente encheu meu coração de orgulho e patriotismo! Para mim, pessoalmente, foi muito importante vencer o concurso para representar o Brasil na França pelo programa LabCitoyen. Sobretudo, por saber que represento uma parte da sociedade brasileira que é marginalizada, me refiro àqueles que carregam o sabor e a dor de trazer a cor da pele preta e suas nuances de amargura e preconceito.

Em Paris, estavam comigo vários meninos pretos e mestiços do Brasil, muitos deles nem chegam a completar a maioridade, tendo suas vidas interrompidas pela polícia. Cito os meninos que nascem na periferia, que vivem à mingua, sonhando com o futuro e que perdem-se pelo caminho sem orientação alguma, sem escola de qualidade, sem educação...

O programa LabCitoyen esteve em sintonia com o projeto do qual sou criador “Francês na Favela” e que avança no seguinte sentido: trabalhar pela diminuição das desigualdades sociais e em favor da democratização do acesso ao saber elitizado. Francês de graça para quem não pode pagar!

Com os olhos cheio de lágrimas encerro esse relato agradecendo aos organizadores desse grande evento que promoveu a discussão dos direitos humanos na cidade!

publié le 22/08/2017

haut de la page